Testemunho de Neusa Patuleia

Testemunho de Neusa Patuleia

Testemunho de uma Psicóloga

Sou Psicóloga há 17 anos com prática clínica, sistémica e forense. Tenho-me dedicado essencialmente à prevenção, avaliação e intervenção nos maus-tratos e violência com crianças, jovens e famílias em diferentes contextos (Escolas, Comissões de Proteção e Residências de Acolhimento de crianças e jovens, Centros de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental e Tribunais).

Desde que era estudante de Psicologia que ambiciono uma Ordem Profissional e desde essa altura que reivindico a sua importância. Já enquanto Psicóloga sou do tempo da carteira profissional esverdeada em que a Ordem continuava a ser uma miragem. Finalmente em 2008 conseguimos que fosse aprovada a Ordem dos Psicólogos Portugueses, que entrou em funções em 2010. Digo conseguimos porque sinto que todos nós, Psicólogas e Psicólogos, fizemos parte disso. Todos contribuímos para a valorização da Psicologia e do que é Ser Psicólog@ diariamente no exercício da nossa profissão.

No entanto, volvidos 10 anos, a maioria d@s Psicólog@s não se sente próxima nem representada pela sua Ordem, e tal como eu continua a ambicionar uma OPP mais solidária com os seus membros, que efetivamente se debata pela equidade entre @s Psicólog@s e pela valorização do papel d@ Psicólog@ na sociedade, o que consequentemente abrirá portas no mercado de trabalho nos diferentes setores.

Ainda que reconheça que a OPP tem feito trabalho ao longo destes 12 anos, considero que muito há ainda a fazer. No essencial, considero que a OPP tem feito o caminho da burocratização de processos, da centralização de recursos nos grandes meios, da inacessibilidade, afastando-se cada vez mais dos seus membros, o que se reflete na enorme abstenção de 65% nas eleições de há 4 anos, ou seja, tem feito o movimento contrário ao que se espera de uma Ordem Profissional. A OPP deve agregar os seus membros, ouvir as suas preocupações e necessidades e dar visibilidade ao bom trabalho que diariamente centenas de Psicólog@s fazem em todos os setores da sociedade, deve numa só voz lutar pela valorização da Psicologia, pela especificidade das nossas funções nos diferentes contextos.

Ainda que não seja versada em finanças, não me incomoda falar de contas e gestão orçamental. Trabalho desde sempre com IPSS’s e conheço de perto a ginástica que é necessária fazer para pagar ordenados e despesas no final do mês. Dada a conjetura social atual, pelas dificuldades por demais evidentes de muitos colegas em situações injustas e indignas, considero francamente ofensivo a forma como os nossos recursos financeiros têm sido utilizados, desde o ordenado do Bastonário, às despesas apresentadas na rubrica de deslocações e estadas. Considero que muito tem que ser revisto com o objetivo de priorizar as necessidades d@s Psicólog@s e canalizar recursos para medidas que efetivamente aproximem a Ordem dos seus membros, como a criação de gabinetes administrativos em zonas mais distantes da Sede ou Delegações Regionais, de Testotecas e de um plataforma colaborativa de instrumentos de avaliação e intervenção psicológica validados para a população portuguesa.

Considero que @s Psicólog@s sentem-se sozinhos no exercício da sua profissão, reinventam-se todos os dias para “defender” o seu terreno de intervenção e funções, sem qualquer suporte da sua Ordem junto das entidades onde se movem. Instituições e serviços confundem-se acerca do que se espera d@ Psicólog@ e a nossa especificidade perde-se nos meandros de “todos somos um bocadinho psicólogos”. É imperativo promover literacia sobre Psicologia e sobre o que é Ser Psicólog@, na sociedade no geral, mas também nas entidades locais onde @s Psicólog@s trabalham. Também não sou versada em marketing, mas desagrada-me os inúmeros emails que recebo como membro da OPP e ações de autopromoção dos “feitos” de alguns. Literacia sobre o que faz @ Psicólog@ e a sua mais-valia nos diferentes contextos passa também por torná-lo visível perante a sociedade, portanto, ninguém melhor do que a Ordem para dar visibilidade às boas práticas de tod@s @s Psicólog@s, não só de alguns, mas de todos, o que decerto inspirará entidades a contratar e colegas a fazer mais e melhor.

Não sou de todo versada em política, não tenho ambições a esse nível, junto-me aos Psicólog@s Pel@s Psicólog@s porque não me identifico com o rumo que a minha Ordem tem tomado. Ambiciono uma Ordem de tod@s e para tod@s @s Piscólog@s e por isso estou na Lista A como candidata à Direção Nacional.

Sou versada em relações humanas, no saber ouvir o outro e em envolvê-lo num processo conjunto de mudança. Pretendo ouvir os colegas e juntos sei que chegaremos mais longe, pela Psicologia e por tod@s @s Psicólog@s!

Vem fazer parte desta mudança, no próximo dia 27 de novembro Vota Lista A, uma Lista de Psicólog@s Pel@s Psicólog@s!

Neusa Patuleia
Candidata à Direção Nacional

© 2020 - Psicólog@s Pel@s Psicólog@s

A Lista A - Psiclog@s pel@s Psiclog@s (liderada pela candidata Snia Rodrigues) a Alternativa necessria Lista B - Mobilizar os Psiclogos (liderada pelo atual Bastonrio Francisco Rodrigues)

Ao navegar neste site, concorda com a nossa política de cookies. saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close